Notícias

Das ondas às vindimas, os mercados abrem ao exterior

Êxito. Na região de Leiria não faltam bons exemplos de como é possível exportar e acrescentar valor ao produto comercializado, o que não tem de forçosamente de ser matéria-prima nem um bem tangível. As empresas que prestam serviços, formação, que operam no campo das novas tecnologias, ou no turismo, estão entre os casos de sucesso.
Das ondas às vindimas, os mercados abrem ao exterior

Tecnologia e consultoria são produtos exportáveis

Com 34 anos de atividade, a Alidata, de Leiria, é um grupo tecnológico que abrange diferentes áreas de negócio, com competências comprovadas para responder aos desafios do mercado, e que integra o Sendys Group, explica Fernando Amaral, diretor-executivo.
Na prática, o grupo dedica-se ao desenvolvimento de produtos tecnológicos, que exporta para vários pontos do globo, e aos quais acrescenta valor pela junção de serviços nos países onde está presente. São serviços ao nível da consultoria, da implementação de projetos e suporte técnico, por exemplo, que como demonstra a Alidata, têm conduzido a empresa ao êxito.

As suas primeiras abordagens ao mercado externo tiveram início há cerca de 12 anos, numa primeira fase, quando a Alidata foi desafiada por alguns clientes. Pretendia então entrar em Angola, Moçambique, Cabo Verde, Brasil e China. “No entanto, a nossa atuação é global, e em 2017 fizemos projetos em 19 países, nos 5 continentes”, realça Fernando Amaral.

“Todo o desenvolvimento dos produtos (software) é feito em Portugal, sendo que nos países onde estamos presentes as equipas são mais operacionais, sejam de consultoria, implementação de projetos, suporte técnico ou manutenção de redes e sistemas no cliente”, realça o diretor-executivo.
“Trabalhamos também com alguns parceiros locais, que nos permitem uma mais fácil penetração no mercado, principalmente em zonas fora das áreas mais urbanas e desenvolvidas. Um dos nossos principais cuidados é assegurar um serviço de qualidade nos diferentes pontos onde estamos presentes e assumir o compromisso com os resultados, para clientes satisfeitos e fidelizados “, acrescenta o responsável.

O peso das exportações na Alidata foi crescendo e em 2017, já representou cerca de 38% do seu volume de negócios. E “o Sendys Group registou, em 2017, o seu melhor ano de sempre, com um volume de negócios de €8,1 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 9,46% face a 2016”, realça Fernando Amaral.

Os produtos e os serviços solicitados pelos mercados externos são de todo o tipo: “tudo o que possa apoiar e otimizar processos de gestão, desde software para as várias áreas da gestão, serviços de consultoria, auditoria de sistemas, outsourcing de pessoas, entre outros”, especifica o responsável. São produtos e serviços que se direcionam para sectores de atividade muito diversos. “Diria que a praticamente todos, sendo que alguns são mais estratégicos porque temos soluções mais desenvolvidas e adaptadas – como o setor automóvel ou indústria”, esclarece Fernando Amaral. “O público-alvo da Alidata é muito abrangente, pois qualquer empresa tem necessidade de apoiar os seus processos de gestão em ferramentas de software eficientes, para que possam ser mais produtivas e competitivas”, frisa o responsável.

E embora o mercado nacional e internacional seja semelhante, o mercado externo “tem as devidas divergências culturais, legais e fiscais, que se refletem na adaptação dos produtos e até dos processos de trabalho a cada realidade local”, frisa Fernando Amaral. “Os clientes são cada vez mais conhecedores e exigentes, com conhecimento real das suas necessidades e ideias concretas, independentemente do mercado”, reconhece.
Atualmente, a Alidata é composta por 130 colaboradores, “com alguns deles no exterior, onde as equipas são um misto de locais e portugueses”, explica o diretor-executivo da empresa. E, “quando há essa necessidade, seja pela complexidade ou dimensão de um projeto, deslocamos recursos especializados de Portugal”, acrescenta o responsável.
No que se refere ao futuro, e já para este ano, a Alidata (Sendys Group) conta conseguir em linha com os anteriores, particularmente nas áreas de mobilidade, manutenção, produção industrial, oficinal, e ainda de serviços, nas soluções de CRM - Customer Relationship Management, BPM - Business Process Management, manutenção e printing, revela o direto-executivo.
“O ano 2018 será um ano também de consolidação. Para responder ao crescimento, face aos projetos em pipeline, serão contratados, durante 2018, mais de uma dezena de colaboradores que se juntarão aos atuais 130", estima o responsável.

"Quanto ao alargamento para outros mercados e aumento de quota nos mercados onde já estamos presentes, é um objetivo a curto-prazo, mas já não para 2018", nota Fernando Amaral.
"Já fizemos primeiras abordagens a alguns mercados, nomeadamente na América Latina onde há taxas de crescimento mais atrativas e uma melhor performance económica, mas para já a estratégia de entrada está ainda a ser alinhada", sublinha ainda.

 

LER NA ÍNTEGRA

Partilhar

Contacte-nos. Clique aqui.

Se necessita de mais informações, deixe-nos
a sua mensagem e entraremos em contacto consigo.